Você adota a brincadeira com seu cãozinho?


Por Djulia Richter, médica veterinária

Ver o cão correr atrás de uma bolinha é o sonho da maioria das pessoas. Mas, muitas vezes não é isso que acontece. Muitos proprietários de cães não sabem como despertar o interesse do seu cãozinho pelo brinquedo, nem qual brinquedo é o ideal ou qual a importância da brincadeira na vida dos peludos.

As brincadeiras fazem parte das necessidades básicas de todo pet, da mesma forma que a comida, a água e os passeios. Essas atividades levam o cão a aprender a respeitar os limites impostos a eles e fazem com que eles liberem energia, ficando mais relaxados, evitando então sintomas de ansiedade, estresse e mau comportamento, principalmente daqueles animais que passam muito tempo sozinhos. Mas, como fazer seu cãozinho se interessar pelas brincadeiras propostas?

Em primeiro lugar, deve-se analisar o perfil comportamental do animal, sem esperar que a atitude de um Pinscher perante o brinquedo seja a mesma de um Labrador, por exemplo. Deve-se também levar em conta que os animais precisam de certo tempo para aprender, e que este tempo não pode ser apressado pela vontade imediata dos donos. Para descobrir qual brinquedo seu cãozinho vai se adaptar melhor, você pode oferecer a ele alguns tipos diferentes, por exemplo, uma bolinha, um graveto, um bichinho de pelúcia, e observar por qual deles o cão demonstra mais interesse.

Quando o cão demonstrar interesse por algum brinquedo, o dono pode pegar esse brinquedo mostrar ao cãozinho e em seguida escondê-lo, fazendo com que o cão procure por ele e assim instigando o instinto natural de caça do animal. Se em algum momento da brincadeira o animal adotar um comportamento violento ou temperamental, a atividade deve ser interrompida, para que ele aprenda que este tipo de atitude encerra a brincadeira, que só será recomeçada quando o animal estiver calmo. Para aqueles animais que ficam muito tempo sozinhos, o ideal é investir nos brinquedos que podem ser recheados com petiscos, ou então esconder petiscos pela casa, instigando o animal a se manter ocupado na busca por esses agrados, ajudando a evitar que ele sofra por ansiedade de separação.

É importante lembrar que a escolha do brinquedo adequado é uma parte essencial para o sucesso da brincadeira. Deve-se evitar bichinhos de pelúcia que possuem olhos feitos com botões ou materiais que podem soltar facilmente e serem engolidos. O mesmo vale para bolinhas muito pequenas e lisas, que podem facilmente ser engolias pelos cãezinhos. Outros materiais que devem ser evitados são chinelos, roupas e brinquedos de criança, pois uma vez usados como brinquedos para os cãezinhos, eles podem não diferenciar com qual chinelo eles podem brincar e qual eles não podem.

Depois de escolhidos os brinquedos e as brincadeiras, precisamos sempre lembrar que a atividade deve agradar tanto os donos quanto os cãezinhos. Caso contrário, não é a atividade adequada para seu melhor amigo. Descartando todos os obstáculos, é só aproveitar a brincadeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *