Dicas para quem quer viajar na companhia do pet

 

Por Djulia Richter, médica veterinária

Uma viagem sempre cai bem quando encontramos um tempinho livre na correria do dia a dia, sejam férias ou em dias especiais. Mas o que fazer com nossos amigos de 4 patas? É possível levá-los conosco? Seguindo algumas dicas básicas, ter nosso amigo presente nas nossas viagens pode ser uma experiência muito divertida.

Acostume o animal a andar de carro. Leve-o para passeios breves e vá aumentando a distância aos poucos. Comece levando seu amigo sempre a lugares agradáveis para ele, para que possa associar o passeio à diversão. Mesmo que a viagem vá acontecer de ônibus ou avião, dar ao animal a experiência de viajar com algum meio de transporte vai facilitar todo o processo de viagem.

Ache a melhor maneira de acomodar seu cão no veículo. Pelas regras de trânsito, é considerado infração de trânsito transportar o animal na parte externa do veículo ou à esquerda do motorista, e também não podem andar soltos dentro dos veículos. Portanto, é necessário controlar o local onde o animal irá ficar. Para isso, existem alguns artifícios que podem nos ajudar nessa função: os cintos de segurança, que são presos tanto no engate do cinto que nós usamos quanto na coleira do animal, os assentos próprios para animais e as caixas de transporte. Caso a viagem aconteça de ônibus ou avião, as caixas de transporte são a opção indicada.

Leve seu amigo para uma avaliação veterinária. Todo proprietário, ao levar seu animal em uma viagem, precisa ter em mãos o atestado sanitário para o trânsito de pequenos animais, que deve ser preenchido e assinado pelo médico veterinário que realizar o exame clínico para atestar a saúde dos animais. Este documento é individual, tem um prazo de validade de 10 dias e deve ser renovado a cada nova viagem. É importante lembrar que a carteira de vacinação deve ser anexada a esse documento. Em viagens internacionais de ônibus ou avião, ainda deve se ter o cuidado de verificar as exigências do país de destino, para não correr o risco de ser barrado ao tentar entrar nesse lugar.

Cuidado com alimentação. É importante lembrar que alguns animais apresentam enjoos durante as viagens. Por isso, aconselha-se que não se ofereça comida nem água aos animais pelo menos três horas antes da viagem, e durante a mesma, deve-se oferecer somente pouca quantidade de ambos. Existem medicações que podem auxiliar o animal quanto aos enjoos, porém lembre-se que nada deve ser administrado ao animal sem orientação prévia de um veterinário.

O animal também precisa fazer suas necessidades. É recomendado que se façam paradas a cada duas ou três horas, para que o cão possa fazer suas necessidades fisiológicas e se exercitar. Evite fazer essas paradas em acostamentos, pois o movimento e barulho dos carros passando na estrada podem deixar seu amigo assustado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *